Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Nasci em Adrão e, desde muito novo, iniciei as minhas caminhadas pela minha serra - a serra de Soajo. Em 2009 ouvi falar de uma cruz que tinha sido colocada no Alto da Derrilheira. Numa caminhada realizada com os meus companheiros e amigos da serra de Soajo, Luiz Perricho, António Branco e José Manuel Gameiro, fomos recebidos no nosso mais belo Miradouro como mostra esta foto. Algumas das vacas da serra, receberam-nos e, na sua mente, terão dito: «Contempla Ventor, mais uma vez, toda esta beleza que nunca esqueces. Este é o teu mundo e é nele que o Senhor da Esfera te aguarda». Tem sido sempre assim, antes e depois da Cruz


Se quiserem conhecer Adrão, Soajo e a nossa serra, podem caminhar pelos meus posts e blogs. Para já, só vos digo que fica no Alto Minho.



Depois? Bem, depois ... vamos caminhando!


O Cantinho do Ventor
Caminhando por aí
Ventor e a África
Observar o Passado
Planeta Azul
A Grande Caminhada
A Arrelia do Quico
Os Amigos do Quico
Fotoblog do Quico
Fotoblog do Ventor
Coisas Lindas do Ventor
Rádio Ventor
Pilantras com o Ventor
Fotoblog do Pilantras
Montanhas Lindas
Os Filhos do Sol
As Belezas do Ventor
Ventor entre as Flores

rio adrão.jpeg

Aqui nasce o rio Adrão


Das melhores coisas da minha vida, foi caminhar no rio de Adrão. Até aos 15 anos e depois, à medida que por lá ia passando. Nesses tempos eu caminhava no meu rio como caminho hoje por muitos trilhos limpos.


O rio Adrão nasce aqui e vai perder-se enleado em matagais sem fim


15.02.10

Uma Caminhada na Cova da Iria


Ventor

Na 6ª-feira passada, 12 de Fevereiro de 2010, dei uma saltada até Aveiro e à Gafanha da Nazaré.

No regresso, a Dona do Quico entendeu passar por Fátima, se o tempo nos permitisse. Assim foi!

Encostamos o carro e fomos entrando pela Cova da Iria e, mais uma vez, observamos os belos aposentos de nossa Senhora de Fátima que a todos recebe, pelo menos, aqueles que ainda têm esperança na sua ajuda. 

Nossa Senhora de Fátima na Capelinha das Aparições, onde conversa com o Ventor

Lembrei-me da minha gente de Adrão espalhada pelo mundo e fui-me recordando de, quando era pequeno, ver como recorriam a nossa senhora de Fátima para que Ela lhes desse a protecção que pretendiam.

Lembrei-me também de, quando andava na escola, a professora ir até à nossa capelinha para rezarmos o Terço e também me recordo da bela voz da professora Alexandrina, quando, com a Capela já cheia, começava a cantar:

A 13 de Maio,

Na Cova da Iria,

Apareceu brilhando,

A virgem Maria.

Avé, Avé,

Avé maria,

....

Almas de romeiros

Estas estátuas nesta rotunda de Fátima, representam todos aqueles que com Fé se dirigem todos os anos a Fátima - à Cova da Iria

E foi baseado nessas recordações que pensei que haverá muita gente que conhece a Senhora de Fátima, mas nunca viu o local onde Ela procurará atender os pedidos de cada um. Por isso, e porque entendo que muita dessa gente, a nossa e outras, gostariam de ver esse local, a Cova da Iria, deixo-vos aqui as fotos que tirei, nesse dia friorento, em que cheguei a pensar desistir de tirar as fotos pois andava com as minhas mãos geladinhas.

Mas as fotos foram tiradas num dia escuro e com ameaças diluvianas e por isso até parecem a preto e branco. Mas eu ainda espero encontrar a Senhora de Fátima num dia em que o meu amigo Apolo esteja presente para que tudo seja bem iluminado e depois vejam fotos com mais um pouco de dignidade colorida.

Se a nossa Senhora deixar, voltarei lá.


As Montanhas Lindas do Ventor, são as montanhas da serra de Soajo, da serra Amarela, do Gerês, ... são as montanhas dos meus sonhos e são, também, as montanhas de toda a minha gente

2 comentários

Comentar post