Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Nasci em Adrão e, desde muito novo, iniciei as minhas caminhadas pela minha serra - a serra de Soajo. Em 2009 ouvi falar de uma cruz que tinha sido colocada no Alto da Derrilheira. Numa caminhada realizada com os meus companheiros e amigos da serra de Soajo, Luiz Perricho, António Branco e José Manuel Gameiro, fomos recebidos no nosso mais belo Miradouro como mostra esta foto.


Algumas das vacas da serra, receberam-nos e, na sua mente, terão dito: «contempla Ventor, mais uma vez, toda esta beleza que nunca esqueces. Este é o teu mundo e é nele que o Senhor da Esfera te aguarda». Tem sido sempre assim, antes e depois da Cruz.


Se quiserem conhecer Adrão, Soajo e a nossa serra, podem caminhar pelos meus posts e blogs. Para já, só vos digo que fica no Alto Minho.



Depois? Bem, depois ... vamos caminhando!


O Cantinho do Ventor
Caminhando por aí
Ventor e a África
Observar o Passado
Planeta Azul
A Grande Caminhada
A Arrelia do Quico
Os Amigos do Quico
Fotoblog do Quico
Fotoblog do Ventor
Coisas Lindas do Ventor
Rádio Ventor
Pilantras com o Ventor
Fotoblog do Pilantras
Montanhas Lindas
Os Filhos do Sol
As Belezas do Ventor
Ventor entre as Flores

rio adrão.jpeg

Aqui nasce o rio Adrão


Das melhores coisas da minha vida, foi caminhar no rio de Adrão. Até aos 15 anos e depois, à medida que por lá ia passando. Nesses tempos eu caminhava no meu rio como caminho hoje por muitos trilhos limpos.

 

O rio Adrão nasce aqui e vai perder-se enleado em matagais sem fim


20.10.04

Adrão, uma Aldeia na Montanha


Ventor

Uma aldeia na montanha quase no fim do Mundo - Minho, Portugal!

Lugar de Adrão

Esta é uma terra de sonhos. Com ela, sonham todos aqueles que tiveram de a abandonar e partir para o mundo na sua grande diáspora. Hoje, em todos os cantos do mundo, em todos os continentes, as gentes de Adrão choram a sua saudade.

  

Adrão, muitos anos atrás

Ainda se notam no monte, ao cimo da Barreira, os trilhos ou carreiros abertos pelas cabras que desde a aldeia subiam até à Pedrada, o pico mais alto da serra de Soajo. As cabras saíam das cortes e encaminhavam-se, monte acima, até ao alto da Derrilheira, o pico mais alto que se vê de todos os lados, de onde seguiam pela corga da Vagem ou pela Serrinha à Fonte das Forcadas, e dpois até à Pedrada, o monte mais alto da serra de Soajo. Era a vezeira! As pessoas revezavam-se para guardar as cabras dos ataques dos lobos. Normalmente eram duas ou três pessoas que subiam a serra com elas, todos os dias, voltando a descer ao aproximar da noite.


As Montanhas Lindas do Ventor, são as montanhas da serra de Soajo, da serra Amarela, do Gerês, ... são as montanhas dos meus sonhos e são, também, as montanhas de toda a minha gente

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.