Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Nasci em Adrão e, desde muito novo, iniciei as minhas caminhadas pela minha serra - a serra de Soajo. Em 2009 ouvi falar de uma cruz que tinha sido colocada no Alto da Derrilheira. Numa caminhada realizada com os meus companheiros e amigos da serra de Soajo, Luiz Perricho, António Branco e José Manuel Gameiro, fomos recebidos no nosso mais belo Miradouro como mostra esta foto. Algumas das vacas da serra, receberam-nos e, na sua mente, terão dito: «Contempla Ventor, mais uma vez, toda esta beleza que nunca esqueces. Este é o teu mundo e é nele que o Senhor da Esfera te aguarda». Tem sido sempre assim, antes e depois da Cruz


Se quiserem conhecer Adrão, Soajo e a nossa serra, podem caminhar pelos meus posts e blogs. Para já, só vos digo que fica no Alto Minho.



Depois? Bem, depois ... vamos caminhando!


O Cantinho do Ventor
Caminhando por aí
Ventor e a África
Observar o Passado
Planeta Azul
A Grande Caminhada
A Arrelia do Quico
Os Amigos do Quico
Fotoblog do Quico
Fotoblog do Ventor
Coisas Lindas do Ventor
Rádio Ventor
Pilantras com o Ventor
Fotoblog do Pilantras
Montanhas Lindas
Os Filhos do Sol
As Belezas do Ventor
Ventor entre as Flores

rio adrão.jpeg

Aqui nasce o rio Adrão


Das melhores coisas da minha vida, foi caminhar no rio de Adrão. Até aos 15 anos e depois, à medida que por lá ia passando. Nesses tempos eu caminhava no meu rio como caminho hoje por muitos trilhos limpos.


O rio Adrão nasce aqui e vai perder-se enleado em matagais sem fim


04.09.20

Quero ver com os meus Olhos


Ventor

Sim, quero ver com os meus olhos, mais uma vez.

Quero ver, lá por trás da Pedrada, descendo o Curral do Pai, em direcção da Seida, as urzes floridas. Ainda deve haver tempo para caminhar sobre um chão rosado. Ainda deve haver tempo para ouvir a sinfonia das abelhas apaparicar esse chão e o Ventor mas, para isso, terei de ter saúde e, se calhar, ajudar a matar as vespas asiáticas para eu puder ouvir a tal sinfonia.

urze.jpg

Urzes, flores que espero me espreitem numa caminhada pelas minhas Montanhas Lindas

Pois é! Quero caminhar sobre este chão rosa e sob um céu azul e quente, onde o meu amigo Apolo incentive as abelhas e demais insectos a dar as boas vindas ao Ventor. Se estiver azul e quente, haverá meia dúzia de rainhas das montanhas acompanhadas dos seus príncipes e amigos dos amigos de caminhada - os garranos.

urzes.jpg

Foto tirada pela Teresa Araújo num local que penso, será ao fundo do Curral do Pai ou na Seida

Aparecerão outras flores sorrindo a tentarem perceber o que faz o Ventor nessa caminhada de sonhos mas, apenas ficarão a saber que estarei lá para voltar a sonhar mais um pouco com um céu azul, um chão rosado e a intromissão de algumas outras flores amarelas, por exemplo, entre essas duas cores.

Mas peço, desde já, às abelhinhas lindas que vão afinando os seus instrumentos musicais, as suas cítaras, as suas arpas, os seus violinos, ... tal como o meu amigo Apolo fará, porque faremos uma belíssima festa.

2019-08-26 15-42-22_0649.jpg

Ericas, perdidas entre ervas e silvas

Será uma bela sinfonia de cores e som


As Montanhas Lindas do Ventor, são as montanhas da serra de Soajo, da serra Amarela, do Gerês, ... são as montanhas dos meus sonhos e são, também, as montanhas de toda a minha gente