Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adrão e o Ventor

Eu nasci na serra de Soajo e Adrão, nas suas encostas, é o meu berço

Adrão e o Ventor

Ventor nas suas caminhadas por Adrão e pela serra de Soajo

21896774_5o1Cs.jpeg


Assar rojões na serra de Soajo, nos braseiros dos torgos da urze, é uma tradição de séculos. Os que eles estão a comer em cima, são estes. Eu estou de serviço às fotos.

_________________________________________________________________________________________________________________________

13.01.10

A neve que não mais vi!

Já há muitos anos que não vejo imagens reais de Adrão com neve. Ma esta é a 2ª vez que um amigo que ainda não tenho o prazer de conhecer pessoalmente, apenas virtualmente, me brinda com imagens virtuais das minhas montanhas lindas cobertas de uma alvura caída do céu.

Uma foto de Adrão tirada do lado da Coroa, talvez a caminho da Peneda e Castro Laboreiro, como em 2006  

 Mais uma foto de Adrão tirada do mesmo local

Uma foto do Senhor da Paz cheio de neve

Neste local, no Senhor da Paz, passei 4 anos de sonhos. Aqui, brincando na neve, sonhava ser grande! Neste local, tremendo de frio, à espera de entrarmos para a escola, último edifício do lado esquerdo, as brincadeiras obrigavam-nos a aquecer. "Meninos, não deixem a neve entrar para o calçado, senão ficam com os pés molhados"! Esta frase era repetida todos os anos perante a neve. Mas nós corríamos a bom correr! Dávamos tombos na neve, especialmente, quando ela começava a gelar.

O nariz vermelho do frio quase nos caía, as pontas dos dedos ficavam rochas e quantas vezes não tínhamos a certeza se as orelhas ainda estavam ligadas ao caco!

Mas, mesmo assim, a neve não passava de um belo divertimeno. 

Uma foto tirada ao cruzeiro do Senhor da Paz, o local onde a prossição, em dia de festa, vai dar a volta

Nesses tempos, não se via uma casa daqui! Apenas a primeira. Mas, nós, com neve ou sem neve fazíamos sempre as nossas caminhadas de cerca de 15 minutos, de casa para Eixão (local da escola) e, depois, mais 15 da escola para casa, sem grandes sacrifícios porque tudo era feito nessa corrida de vida, a que chamamos brincadeiras.

Uma foto da branda de Bordença, com neve, mais uma imagem de sonhos

Eis Bordença, coberta de neve. Quando o clima modava de repente, de neve para chuva, o rio de Bordença parecia o início de um dilúvio, quando esses montes lançavam a neve quase junta nas suas corgas que a canalizavam para o rio.

Mais uma vez, amigo Belmiro, agradeço-te por te lembrares que eu ando por aqui sem ver os meus montes pintados de branco.

Obrigado pelas tuas fotos.


As Montanhas Lindas do Ventor, são as montanhas da serra de Soajo, da serra Amarela, do Gerês, ... são as montanhas dos meus sonhos e são, também, as montanhas de toda a minha gente

01.01.10

Em 09 de Agosto de 2009, comemoramos a nossa chegada à Corga da Vagem com um aperitivo que estava guardado nesta garrafinha, deixada enterrada no lamaçal da nascente desde o ano anterior, pelo António.

Uma garrafinha de plástico que continha o saboroso néctar que o António tinha deixado na lama da fonte da Corga da Vagem, em 2008

O Ricard da garrafinha de plástico, saltou para os copos de plástico, uma das características da nossa civilização industrial e, depois, a mistura da água gelada e ei-lo pronto a descer pelos nossos gasganetes para empulgar a nossa animação

Os copos que estão a levar o ricard e depois a água gelada, proporções de 2 para 10 e, de seguida, ele aí vai

Hoje, sou eu que, faço um brinde solitário, àquela nossa bela caminhada, e aos meus amigos, Luis, António e Zé Manel, recordando-me, a mim mesmo, que vale sempre a pena brindar à amizade, nem que seja só. 

Um copo de ricard, em honra de vocês os três e, também  de toda a malta de Adrão que está espalhada pelo mundo. Creio que, agora, já voltamos a estar juntos.

Para todos vós, um BOM ANO de 2010.


As Montanhas Lindas do Ventor, são as montanhas da serra de Soajo, da serra Amarela, do Gerês, ... são as montanhas dos meus sonhos e são, também, as montanhas de toda a minha gente

luis.jpg

Luiz Franqueira e o Quico


Sou eu e o meu Quico. Éramos amigos inseparáveis. O Senhor da Esfera levou-mo e, três anos depois, o mesmo Senhor da Esfera, enviou-me o Pilantras


Janelas da Grande Caminhada
 
  Adrão e Ventor   A Arrelia do Quico
  Serra de Soajo   Amigos do Quico
  Caminhando pot aí   Músicas do Ventor
  Ventor em Moçambique   Belezas do Ventor
  Fotoblog do Ventor   Os Filhos do Sol
  O Azul do Planeta   Pilantras e o Ventor
  O Ventor na Natureza   Fotoblog do Quico

Ticas2.jpg

Pilantras - o Ticas


O Pilantras também é lindo. A seu modo, já não fica a dever nada ao Quico. O Quico corria a meu lado a ver qual chegava primeiro ao computador. O Pilantras vai pela sucapa e ocupa a cadeira

2017-09-15 14-22-58_0096.jpg

Este é o cão Sabujo de Soajo


Este cão é aquele a que hoje chamam o cão de Castro Laboreiro. Era o cão que as gentes de Soajo, segundo rezam as suas histórias bem como o Prof. Jorge Lage, pagavam em tributo aos reis de Portugal. Esse cão acompanhava os monteiros de Soajo nas guardas dos rebanhos e nas montarias reais

Comentários recentes

  • Ventor

    É isso mesmo, Eira-Velha.

  • Anónimo

    Sempre fotografias lindas da sua serra.Tudo de bom...

  • Anónimo

    Que é que eu posso dizer destas maravilhosas image...

  • Anónimo

    Desde miúdo que comecei a montar Garranos e a sua ...

  • Luis Franqueira

    Perdeste-te, ou já recuperaste o GPS?

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D