Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adrão, na Grande Caminhada do Ventor

Adrão, na Grande Caminhada do Ventor


Piquenique nas Fontes, em Adrão

Último piquenique da Maria Bondeira comigo

Último sorriso da Maria Bondeira para mim


Regresso a Casa, 2015


Clicando nesta foto, podem ver as restantes que compõem o Album Regresso a Casa, com fotos dessa minha passagem por Adrão no meu regresso, rumo a Lisboa, em 2015. Também podem clicar na setinha do Flicker e ver as fotos em slideshow


28
Fev10

Caminhar no Rio da Peneda

Ventor

Caminhar nas serras de Soajo, da Peneda, do Gerês, ... é caminhar na Natureza, e caminhar no rio da Peneda é caminhar pela mão da Senhora da Peneda!

Cuidado Ventor, olha as ervas, olha as ervas meladas do carriço molhado, olha as silvas entre as ervas que podem estar a fazer de ratoeira, olha ...

Enfim, uma preocupação permanente da Senhora da Peneda em colocar todos os meus poros em alerta.

 

 

Um pormenor num troço do rio da Peneda

 

Mas que é lindo é!

Eu gostei de fazer no rio da Peneda a caminhada que já não consigo fazer no meu rio. No rio da Peneda ainda há troços onde se pode saltar umas rochas sem matos a incomodar. Mas os tais troços só são usados, tipo toca e anda. Isto é, entramos, saímos, voltamos a entrar e a sair e assim sossecivamente até desistirmos. Em Adrão, já não há troços onde entrar e sair. Os matos não deixam!

 

 

Uma truta no rio da Peneda

 

Mas, na Peneda, cerca de uma hora e meia antes de ter de estar no hotel para irmos a Soajo ter com os nossos amigos, Tina e Alex, eu saí do carro e disse até logo. Segui pela estrada até entrar no rio, onde matei saudades dos cheiros de outros tempos. Por ali vi quase tudo o que há para ver nos rios das minhas Montanhas Lindas, menos o melro d'água, a toupeira d'água e o guarda-rios. Vi trutas, vi libelinhas, vi cabras-cegas, aquelas amigas do Bocage, vi os carriços, vi lindos salgueiros, vi silvas, borboletas, flores ... quase tudo, porque não ter tempo, porque estou convicto que se ficasse por ali uma tarde, acabaria por ver tudo. Faltou-me, também, a cobra d'água uma velha amiga de outros tempos.

 

 

Uma libelinha azul, pousada num salgueiro, no rio da Peneda

 

Para já deixo por aqui algumas coisas lindas que muitos anos depois voltei a rever no belíssimo rio da Peneda, um dos meus rios de encanto das minhas caminhadas.

 

 

Flores rosas, flores mágicas, no rio da Peneda

 

Mas as flores que existem pelas minhas Montanhas Lindas, existem também penduradas nas margens do rio a observar as suas águas límpidas e tiveram também oportunidade de ver o seu amigo Ventor, mais uma vez, a apreciar todas as maravilhas que fazem parte do todo a que aqui chamo de Rio da Peneda.

 

 

Outra flor rosa, no rio da Peneda

 

Se um dia passarem pelo rio da Peneda, não esqueçam que também por lá há muitas flores de todos os tipos, mas sempre flores selvagens que melhor que qualquer outras sabem enfeitar os nossos olhos, especialmente, os olhos do Ventor.

Em Adrão também há flores lindas. São elas que embelezam as montanhas do Ventor, nas suas caminhadas

Ventor, nas suas caminhadas | Divulga também a tua página

luis.jpg

Luiz Franqueira e o Quico

Sou eu e o meu Quico. Éramos amigos inseparáveis. O Senhor da Esfera levou-mo e, três anos depois, o mesmo Senhor da Esfera, enviou-me o Pilantras

Ticas2.jpg

Pilantras - o Ticas

O Pilantras também é lindo. A seu modo, já não fica a dever nada ao Quico. O Quico corria a meu lado a ver qual chegava primeiro ao computador. O Pilantras vai pela sucapa e ocupa a a cadeira

Este é o Link da minha

Grande Caminhada

Caminharei por aqui, hoje e sempre, com o meu velho Quico na cabeça e o meu Ticas a meu lado

Ticas1.jpg

Ticas

O Cão Sabujo de Soajp

2017-09-15 14-22-58_0096.jpg

Este é o cão Sabujo de Soajo

Este cão é aquele a que hoje chamam o cão de Castro Laboreiro. Era o cão que as gentes de Soajo, segundo o Prof. Jorge Lage, pagavam em tributo aos reis de Portugal. Esse cão acompanhava os monteiros de Soajo nas guardas dos rebanhos e nas montarias reais

O lobo cinzento

Irei falar, por aqui da serra de Soajo e também dos seus lobos e das suas montarias ao lobo, as únicas em que participei como observador, ainda criança. Sabemos que o lobo ibérico é uma subespécie do lobo cinzento mas também sabemos que é um animal fabuloso

16726778_eS0z4.jpg

Falar da serra de Soajo, na qual continuo a caminhar em sonhos, não é só falar de lobos mas, também, falar das suas floes e, escolho para as representar a primeira de todas as ericas...

DSC03018.jpg

... e depoi esta, a Gentiana azul, esta bela flor azul aparecida na Corga da Vagem, depois de não haver cabras por lá

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.