Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Adrão, na Grande Caminhada do Ventor

Adrão, na Grande Caminhada do Ventor


Piquenique nas Fontes, em Adrão

Último piquenique da Maria Bondeira comigo

Último sorriso da Maria Bondeira para mim


Regresso a Casa, 2015


Clicando nesta foto, podem ver as restantes que compõem o Album Regresso a Casa, com fotos dessa minha passagem por Adrão no meu regresso, rumo a Lisboa, em 2015. Também podem clicar na setinha do Flicker e ver as fotos em slideshow


28
Out17

Lucanos Cervus ou Vaca Loura

Ventor

As vacas louras ou Lucanus Cervus são escaravelhos. São, dizem os sabidos, os maiores escaravelhos da Europa.

 

 

Lucanus Cervus macho, foto tirada da Wikipédia

 

Lá vai ele, o lucanus cervus, em cima, caminhando e observando o seu mundo. É um animal em perigo de extinção. Há pessoas que julgarão uma parvalhice defendermos a continuidade de animais que, aparentemente, não servirão para nada mas estão redondamente enganados. Todo o ser vivo tem a sua missão neste planeta azul e nós como seres racionais, devemos olha-los como companheiros de caminhada. Não é por acaso que é uma espécie protegida pela legislação portuguesa e pela legislação europeia.

 

Flying_Lucanus_cervusDP.jpg

 

Um lucanus cervus vai descolar dessa mão. Ele tem uma missão a de optar pela sua liberdade

 

Olhem para esta beleza! A pessoa que o segurou deve ter sentido um grande prazer na sua libertação. Todos temos direito à vida e à liberdade.

 

A larva da vaca loura

 

As larvas da vaca loura, podem durar de 1 a 5 ou 7 anos e podem atingir 10 centímetros de comprimento. Eu penso que hoje, lá pelos nossos lados, haverá mais hipóteses de as larvas dos lucanus cervus terem mais possibilidade de singrar na vida. No nosso tempo, todas as madeiras eram aproveitadas para lenha, o único combustível, então existente.

 

assureira_bouçaAgo,28 090.jpg

 

Há muitos carvalhos mortos, como este, lá pelas bouças da Assureira, mundo ideal para o lucanus cervus

 

Hoje há muitas madeiras podres a começar por carvalhos mortos cujos troncos apodrecem no chão sem que alguém lhes ligue. Já não têm a importância que tiveram outrora e as larvas têm despensas cheias para destruir 23 cm cúbicos de madeiras podres por dia. Há o senão dos fogos. Claro que os fogos também destroem as larvas das vacas louras como tem acontecido por aí. Os incêndios dos últimos anos, na serra de Soajo, com a destruição dos carvalhos da Brusca, e da mata de carvalhos do rio Ramiscal (entre outros), são um exemplo da caminhada negativa para esta espécie e muitas outras.

 

Isto tudo vem a prpósito porque, á cerca de um mês, caminhava eu armado em grande observador, pelos jardins de Monserrate e, a dada altura, encarei com um aglomerado de madeiras, como esse da foto em baixo. Fui espreitando e não me apercebia do objectivo daquela madeira. Por fim dei com o post e li, cuidadosamente, para que servia aquele empilhamento de troncos. É um processo que os defensores da biodiversidade têm para defender esse animal fabuloso, o lucanus cervus, que todos que pisam os bosques de carvalhos, e não só, deverão conhecer. Eu conheço-o da Assureira e dos carvalhos do ti Valente a caminho do Marco d'Além, onde uma vez apanhei um desses grandes com umas grandes mandíbulas, a que chamamos cornos.

 

2017-09-28 15-48-31_0244.jpg

 

Depois dessas minhas caminhadas primitivas, lá pelo meu berço, só vi uma vaca loura (macho), o tal Lucanus Cervus, junto de uma barragem no Alentejo e a voar. Ainda tentou pousar numa azinheira mas, por qualquer razão, seguiu voo. Nunca mais vi nenhum ou nenhuma.

 

Já me tinha apercebido que estes animais correm perigos vários e vivem no limbo da existência, como já por aqui tinha escrito mas, depois de ver aquele amontoado de troncos, acho que devia voltar a dizer algo sobre eles.

Não esqueçam que todos os animais são preciosos na nossa caminhada, neste Planeta Azul.

 

 

Em Adrão também há flores lindas. São elas que embelezam as montanhas do Ventor, nas suas caminhadas

Ventor, nas suas caminhadas | Divulga também a tua página

luis.jpg

Luiz Franqueira e o Quico

Sou eu e o meu Quico. Éramos amigos inseparáveis. O Senhor da Esfera levou-mo e, três anos depois, o mesmo Senhor da Esfera, enviou-me o Pilantras

Ticas2.jpg

Pilantras - o Ticas

O Pilantras também é lindo. A seu modo, já não fica a dever nada ao Quico. O Quico corria a meu lado a ver qual chegava primeiro ao computador. O Pilantras vai pela sucapa e ocupa a a cadeira

Este é o Link da minha

Grande Caminhada

Caminharei por aqui, hoje e sempre, com o meu velho Quico na cabeça e o meu Ticas a meu lado

Ticas1.jpg

Ticas

O Cão Sabujo de Soajp

2017-09-15 14-22-58_0096.jpg

Este é o cão Sabujo de Soajo

Este cão é aquele a que hoje chamam o cão de Castro Laboreiro. Era o cão que as gentes de Soajo, segundo o Prof. Jorge Lage, pagavam em tributo aos reis de Portugal. Esse cão acompanhava os monteiros de Soajo nas guardas dos rebanhos e nas montarias reais

O lobo cinzento

Irei falar, por aqui da serra de Soajo e também dos seus lobos e das suas montarias ao lobo, as únicas em que participei como observador, ainda criança. Sabemos que o lobo ibérico é uma subespécie do lobo cinzento mas também sabemos que é um animal fabuloso

16726778_eS0z4.jpg

Falar da serra de Soajo, na qual continuo a caminhar em sonhos, não é só falar de lobos mas, também, falar das suas floes e, escolho para as representar a primeira de todas as ericas...

DSC03018.jpg

... e depoi esta, a Gentiana azul, esta bela flor azul aparecida na Corga da Vagem, depois de não haver cabras por lá

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.