Sim! Hoje passei e passeei por Soajo!

Hoje voltei a caminhar entre os espigueiros, a lançar a minha vista sobre aquelas minhas Montanhas Lindas.

Voltei a olhar o lado de lá, aquele lado que, subindo desde o rio Lima, suporta a estrutura norte da serra Amarela.

Eu sei, eu sei!

Os milhos de Soajo estão a crescer, a ser regados, a prepararem-se para poderem encher os espigueiros. Também sei que, hoje os milhos, existem quase só por diversão! Para alimentar o porco, as galinhas e para matar saudades da broa. A broa que nos fazia sonhar! Que nos alimentava os sonhos e a alma!

 

 

Este exemplar, cujo nome já não me lembro, procurava-o há muito e já desbravei centenas ou milhares de hastes, deste arbusto, para descobrir um. Estará mau para eles, também!

 

Hoje, as gentes de Soajo começaram a ir de fora, mas outros foram com elas. Estiveram lá presentes, além de Soajo e arredores, gentes dos Arcos, de Braga, do Porto, e sei lá mais de onde. Todos foram ver Soajo a velha vila recuperada, mas mais que isso, olharam todas aquelas montanhas, em volta, e verificaram que, mesmo com um capacete de nuvens, elas continuam a ser lindas.

 

 

Este espantalho não é daqueles que a tia Custódia engendrava lá pela Assureira, mas eu chamei-lhe logo, o guardador de girassóis

 

De manhã, recebi no meu telemóvel a informação de que a RTP, iria fazer o seu programa para o mundo, a partir de Soajo. Depois recebi algumas chamadas a informarem-me da dita emissão e, cheguei a casa, almocei, mas esqueci-me. Deitei-me sobre a cama e adormeci, mas há sempre alguém que não quer que eu durma e voltaram a acordar-me por causa da RTP a emitir de Soajo (olá Tina).

 

 

Cerca do meio dia deparei-me com este campo de girassóis, em Campolide, Lisboa, mas a bateria fintou-me. Deixou-me a falar só

 

 

Olhem-me só estas maravilhas!

 

Depois liguei a televisão e assisti a um programa com a ameaça de chuva até que a ameaça se cumpriu. Eu disse logo, depois de ver as nuvens a esconderem as minhas Montanhas Lindas de mim, que a emissão só poderia continuar debaixo dos espigueiros ou na escola. Não sei se o programa acabou normalmente, se precipitadamente. Raramente a televisão, qualquer delas, é um dos meus passatempos preferidos. Muito raramente! Mas hoje ela, a RTP, trazia-me Soajo e eu, voltando a sonhar com o passado, marquei presença!

 

 

Bom dia girassol! ... girassóis!

 

 

E todos em conjunto: BOM DIA, VENTOR!

 

A RTP, aposto, terá feito um belo programa, pelo que vi. Pelo menos para aqueles que foram obrigados a abandonar o berço para procurar outros pedaços de mundo. Tenho a certeza que, a quadra deixada, no fim do programa, pelo meu amigo Manuel da Pedreira, foi um belo remate. Ele deixou os beijinhos das gentes de Soajo, dos soajeiros, para a RTP e eu, que só me posso associar a ele, também deixo aqui os meus agradecimentos a essa mesma RTP por conseguir levar um dos mais belos recantos do nosso país a caminhar mundo fora.

 

 

São lindos, não são?

 

 

Mais lindos ainda por inesperados em tal local mas, todos gritaram para mim: NÓS SOMOS LINDOS!!!!!

 

Mas eu, caminho sobre todos os valores possíveis, reais ou virtuais! Caminhei pela manhã, durante uma hora, sobre pedaços de vida que me alimentam a alma, em falta das minhas Montanhas Lindas. Nessa hora dialoguei com esta beleza, além de outras e, para remate, fiz mais uma bela caminhada de uma outra hora, por Algés e Miraflores, onde dialoguei com um coelho bravo num local impensável. Voltei a Lisboa e deparei-me com um belo campo de girassóis num local onde não sonhava que existisse.

 

 

Mas este mirone de Miraflores, só pelo rastejar assapado do gajo imaginei logo um coelho. Pensam que fugiu? Dei passos atrás, passos à frente e fui disparando a máquina. Em todas as fotos só vejo um olho do gajo. Sempre um olho por entre os arbustos! A minha máquina de um lado e a dele do outro. Reparem bem no centro da foto!

 

Depois, regressei a casa cansado, almocei e encostei à box, esperando por melhores tempos. Foi a intervenção telefónica da Tina que me relembrou e me levou a Soajo através da RTP.

Em Adrão também há flores lindas. São elas que embelezam as montanhas do Ventor, nas suas caminhadas

Ventor, nas suas caminhadas | Divulga também a tua página

tags:
publicado por Ventor às 20:05