Adeus, tia Maria.

 

 

 

O sorriso que não voltarei a ver

 

Deixo aqui o meu adeus a  uma das pessoas que acompanhou as minhas primeiras passadas!

Deixo aqui o meu adeus a um dos últimos sorrisos que nunca mais me esqueceu.

Deixo aqui o meu adeus, a uma das pessoas que guardou o meu primeiro segredo. O meu bater de asas para o mundo! Foi ela e sua mãe (que sorrisos tão parecidos!) que guardaram a minha mala de cartão.

 

Sei que dizia que ainda me queria ver mais uma vez, antres de ...

Mas ... o Senhor da Esfera não o permitiu.

Adrão morre aos bocadinhos! E eu morro amortalhado pelas saudades!

 

Adeus tia Maria. Até qiualquer dia.

Em Adrão também há flores lindas. São elas que embelezam as montanhas do Ventor, nas suas caminhadas

Ventor, nas suas caminhadas | Divulga também a tua página

tags:
publicado por Ventor às 15:32