São estas as montanhas de Adrão? Este Ventor acha que não há nada melhor no mundo.

 

  

Vamos lá ver isto!

 

Quem vai do Mesio para Adrão estas montanhas são lindas, mas não gosto nada de ver a neve tornear-me pela esquerda! Os pastores têm os animais na corte ou lá por baixo e vou passar fome. Será?

  

 

A Caminho de Adrão.

 

Vê-se antes de chegar a Bordença o Alto da Derrilheira e ainda por cima coberto de neve. Esta vida de lobo é terrível, mas se os meus antepassados tivessem dado uma valente dentada no Ventor, hoje não tínhamos isto!

 

 

Alto da Derrilheira com neve

 

Ouvi dizer que esta aldeia estava sem gente e estando sem gente, um lobo não se safa. Não vou encontrar ovelhas, cabras, vacas, burros, cavalos, ... estou lixado! Este mundo está mesmo para acabar!

 

 

Neve nos topos das mimhas Montanhas Lindas

 

Como posso subir aquela montanha sem ter comido nada? Se calhar nem galinhas há para tomar o pequeno almoço! No pico, parece o Fugi-Ama! Aquele local de que o Ventor me falou.

  

 

A neve nas minhas Montanhas Lindas

 

Mas não me admira nada que o Ventor adore estas montanhas. Elas são o berço do seu pai e do meu. Mas agora a neve não ajuda nada um lobo sem comer e ter de gramar este frio. Estou  mesmo lixado!

  

 

A neve nos montes de Bordença e Alto do Lombo 

 

Será que os gajos de Rouças ainda terão cabras para levar para a serra? Ainda me lembro da história que a minha avó me contava daquela caminhada do Ventor pela Seida. Quando ele observava a rocha de granito que parecia dinamitada, afinal ela tinha sido destruída pelos raios de Vulcano. 

 

O meu pai esperou a distração do Ventor e do seu amigo e apanhou uma cabra ao pastor de Rouças e o Ventor ficou danado mas ele deve saber que a vida de lobo é mesmo esta. Rouças é a minha esperança! Ouvi dizer que ainda há dois anos um Rouceiro convidou o Ventor para ir a Rouças comer um cabrito assado. Como o Ventor não foi, talvez seja a minha safa! Daqui vejo Tibo, em baixo, Rouças à esquerda, mais à frente e lá no fundo, a Gavieira. Terras maravilhosas!

 

 

A neve nos topos das minhas Montanhas Lindas

 

Mas como será que um lobo cheio de fome poderá trepar estas escarpas geladas, e sem comer?

 

  

Neve na Serra da Peneda

 

Bem, já deixei para trás Adrão, Tibo, Rouças, Gavieira, Peneda e agora trepo este caminho de neve e depois torço para Castro Laboreiro. Talvez me safe!

  

 

Neve da Peneda para Casto Laboreiro

 

Mas que raio! Será que não arranjo que comer? Estas montanhas continuam lindas mas faltam-lhe os gados que nos tempos do Ventor as embelezavam. Será que alguma vez esses tempos voltarão?

 

 

 

Neve nas minhas Montanhas Lindas

 

Vou mas é voltar para trás! Estou farto de pedalar e nada! Regresso ao Mezio. Lá não há tanto frio como por estes lados de Castro Laboreiro.

 

 

 

Um lobo caminhando na neve

 

Ah!!! Mas é disto que os lobos gostam! Acho que me vou safar, mas preciso de ajuda. VENTOR!!!!

Que maravilha! A minha avó tinha razão ao contar-me aquelas velhas histórias tão lindas. Havia fartura de gados por esta zona do Soajo. Aqui neste local, que o Ventor até conhece os canteiros, ainda há algum gado para alimentar a esperança dos homens e dos lobos.

Ventor!!!!!!! 

  

 

Vacas junto à ex-casa da floresta do vidoeiro

 

Estas fotos foram uma oferta do meu amigo Belmiro Xavier a quem muito agradeço, pois fez os meus olhos caminharem pelas Minhas Montanhas Lindas, nos Trilhos da SAUDADE»!

Obrigado amigo.

Em Adrão também há flores lindas. São elas que embelezam as montanhas do Ventor, nas suas caminhadas

Ventor, nas suas caminhadas | Divulga também a tua página

publicado por Ventor às 21:50